Quando procurar um psicólogo?


Frequentemente a procura por este profissional ocorre quando existe uma dor psíquica, ou seja, quando existe sofrimento, problemas e dificuldades emocionais com os quais o indivíduo se sente impossibilitado de resolver. Muitas vezes as experiências dolorosas e difíceis do passado podem afetar o modo como nos sentimos e nos relacionamos no presente. Sentimentos de angústia excessiva, desmotivação, tristeza recorrente, insônia ou dores físicas sem causas orgânicas específicas, podem ser indícios de que é o momento de buscar ajuda.

O psicólogo deve ser procurado quando os sintomas estiverem impedindo a realização das tarefas de forma prazerosa ou tornando seus relacionamentos conflituosos e tumultuados.

Os problemas de ordem emocional, quando não tratados, podem a médio e longo prazo formar um conjunto de sintomas sérios que dão origem a transtornos emocionais diversos como: Depressão; Transtorno do Pânico, Fobias, entre outros.

alt

O terapeuta é um profissional dotado de técnicas que podem ajudá-lo a viver melhor, trazendo-lhe um maior entendimento da sua dor

O paciente é convidado a explorar com o terapeuta, num espaço seguro e sigiloso, sentimentos, pensamentos e fantasias de forma a compreender o seu sofrimento, favorecendo sua melhora e uma vida mais prazerosa. O psicólogo também pode ser procurado simplesmente quando o desejo é conhecer-se melhor, ou seja, quando o sujeito está em busca de si mesmo. Nestes casos a psicanálise proporciona um trabalho profundo de autoconhecimento.

O que fazer quando seu filho tem dificuldade para aprender na escola?

Antes de tudo é importante compreender a origem do problema. Dificuldade de aprendizagem pode ter diversas causas e seus componentes podem ser: falhas na alfabetização, herança genética, dificuldades emocionais, pouca estimulação, disfunções no funcionamento cerebral ou até mesmo lesões cerebrais. Por isso faz-se necessário buscar ajuda especializada tão logo se evidencie o problema. Surge então outra questão. A quem pedir ajuda? Qual profissional procurar? Casos como estes geralmente são bem avaliados por profissionais que fazem um intercambio entre a realidade educacional e a saúde, sendo o Neuropsicólogo uma peça fundamental na montagem deste difícil quebra cabeças. Sua tarefa é investigar a fundo toda a história de vida da criança, bem como o ambiente no qual a mesma está inserida como a escola e a família, procurando identificar a causa dos problemas. Para isso este profissional está apto a utilizar instrumentos psicológicos e neuropsicológicos para avaliar funções cerebrais essenciais na aprendizagem, como a memória, a atenção, a percepção visual e auditiva, entre outros.

Encerrada a etapa de identificação das causas, ou seja, do diagnóstico, deve-se desenvolver uma estratégia de trabalho, visando direcionar o caso quando necessário, para as equipes multiprofissionais de fonoaudiologia, neurologia e psicopedagogia (que já estarão envolvidas desde o processo de investigação diagnóstica) para dar inicio à etapa de tratamento.